quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Crise no capitalismo? A solução é comprar livros de Marx.

Da Alemanha, surge uma noticia bem interessante publicada pelo o jornal “O Globo” na net, diz que:

“A atual crise financeira global parece estar aumentando a busca por obras de um dos maios conhecidos e ferozes críticos do capitalismo: o pai do comunismo, Karl Marx.” (O Globo)

Concordo, foi um dos maiores e ferozes críticos do capitalismo, Karl Marx conseguiu fazer isso com papel e caneta (duas matérias primas transformadas, certamente fruto da exploração capitalista, mas ele não teve culpa nisso).

Mas o mais interessante é no quarto parágrafo que diz:

“O correspondente da BBC David Bamford afirma que muitos vêem a atual crise como um fracasso do capitalismo e que a obra de Marx poderia ajudar a entender o que deu errado.” (O Globo)

Sim, se algum alemão está sofrendo no bolso, vai comprar livros de “auto-ajuda” de Marx para entender o que deu errado no capitalismo. Mas o capitalismo não é para ser só entendido, e sim para ser combatido? No entanto, essa crise foi ótima para loja especialista em livros da esquerda. Segundo a noticia, foram vendidos 1,5 mil cópias, 5.400 livros em um ano é muita coisa. E quanto não deve ter sido a mais-valia tirada do salário dos empregados desta loja. Karl Marx ficaria triste com tanta exploração! E segue a infeliz notícia:

“Só no mês passado, foram vendidas 200 cópias, o mesmo número que, no passado, costumava ser vendido em um ano.”(O Globo)

Uau! Isso quer dizer que se continuasse no mesmo ritmo, no ritmo igualitário, chegaria a aproximadamente 72.000 livros vendidos! Tadinhos dos proletariados que transformaram a matéria e reproduziram estas cópias.

Então o que deu errado com o capital? Estava indo (horrivelmente) tão bem, o capitalismo tava entendido e (infelizmente) saudável, de repente, dá uma louca na bolsa de Nova Yorque (Viva!), bancos entram em greve, livros de Marx são comprados (repito, Marx não ficaria feliz com a compra destes livros!), é o fim do mundo!
E ainda, mais exploração, o turismo na cidade natal de Marx aumentou 40 mil. Camareiras, garçons, mensageiros e etc uni-vos!
Ah, se houvesse uma revolução! Ah, se os trabalhadores se unissem, ah se a galinha criasse dente...